Parto: alegria ou sofrimento?

“Foi traumático.” “O pior dia da minha vida.” “Eu nunca sofri tanto.” “Parto normal é horrível.” “O próximo (se eu tiver) será cesárea.” “Eu nunca mais quero ter um filho.” Você já falou ou ouviu essas palavras de alguma conhecida? Como doula, ativista em prol do protagonismo da mulher e futura mãe, faço parte de inúmeros grupos fechados em diferentes redes sociais, onde é comum ler relatos assim. O que você espera do seu parto: alegria ou sofrimento? Continuar lendo Parto: alegria ou sofrimento?

Anúncios

Castigo ou palmada?

Quantas vezes nós, adultos, já choramos escondidos na calada da noite, ou tivemos dificuldade de nos relacionar de maneira saudável, seja por medo, ou até por motivos que desconhecemos, guardados no inconsciente? Se lidar com as próprias emoções é tão complicado para “gente grande”, quem dirá para quem ainda está se descobrindo no mundo. Cursos de Inteligência Emocional lotam de pessoas em busca de respostas e equilíbrio. Mas quem deve [e como] ensinar sobre isso às crianças? Continuar lendo Castigo ou palmada?

Serviço de saúde não se faz com hospital ‘bonito’

Levanta a mão quem nunca sofreu maus tratos em um hospital. Não sei em outros países, mas no Brasil você e/ou alguém próximo com certeza já passou por algum tipo de grosseria ou até mesmo negligência em atendimento, pelo menos, uma vez na vida. Não importa se é um pronto-socorro ou uma maternidade; se tem administração pública ou privada. Serviço de saúde não se faz com hospital ‘bonito’. Continuar lendo Serviço de saúde não se faz com hospital ‘bonito’

Obstetra especialista em alto risco alerta sobre cuidados antes e durante a gestação

A internação de Eliana após um descolamento de placenta, aos cinco meses de gravidez da segunda filha, Manuela, deixou muitas mulheres preocupadas. Sem uma causa específica, o que acometeu a apresentadora é apenas um entre vários imprevistos. Eles não são comuns, mas possíveis de acontecer, evitar e/ou monitorar. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 303 mil mulheres e 2,6 milhões de bebês morreram por intercorrências relacionadas à gravidez, somente em 2015. Continuar lendo Obstetra especialista em alto risco alerta sobre cuidados antes e durante a gestação

TV, tablet e smartphone prejudicam desenvolvimento infantil

O título é diferente, mas o tema continua. Entretanto, ao invés de “Deixa Chorar Parte 3“, vou mostrar uma estratégia moderna e perigosa que se tornou a única saída da maioria das famílias para evitar o choro: uso excessivo de tecnologia para “acalentar” e “entreter” bebês e crianças. De acordo com a médica psicanalista Eleanor Luzes, há vasta literatura de neurociência sobre os malefícios desse hábito. Continuar lendo TV, tablet e smartphone prejudicam desenvolvimento infantil

Tá na Lei: pensão na gravidez, licença e acompanhante

Nem é preciso procurar muito para encontrar mulheres abandonadas pelo pai biológico do filho, que não ajudam nem com um pacote de fraldas. Do outro lado, pais são barrados em maternidades, ou as gestantes são obrigadas a escolher entre doula e companheiro. Pior ainda: algumas mulheres são isoladas do mundo exterior (sem acompanhante ou celular), deixando familiares em aflição, sem qualquer notícia.

Chegamos ao ponto de ser necessário criar um regulamento dentro de um órgão oficial somente para que uma pessoa seja bem tratada (não deveria ser óbvio?) durante um momento tão intenso e importante da sua vida… Mesmo assim, uma em quatro brasileiras sofre algum tipo de desrespeito e/ou agressão durante o pré-natal, o trabalho de parto, o parto e o pós-parto. Isso se chama violência obstétrica.

A maioria desconhece seus direitos. Entretanto, mesmo munidas de informação, grande parte das parturientes se vê frustrada diante de um sistema obstétrico, no qual as “regras internas” de certos hospitais se colocam acima da lei. Aliás, desde o pré-natal há respaldo às gestantes por parte do Ministério da Saúde: “Toda gestante tem direito ao acesso a atendimento digno e de qualidade no decorrer da gestação, parto e puerpério.” Portaria nº. 569, de 1º de junho de 2000. Continuar lendo Tá na Lei: pensão na gravidez, licença e acompanhante

Mãe, não se culpe por querer ‘sumir’

Você está em um “jogo”, no qual pode escolher apenas um prêmio: saborear uma bela refeição, com direito à sobremesa; tomar um banho demorado e, quem sabe, até relaxar em uma banheira com sais aromáticos; ou se enrolar naquele edredom macio, em um quarto silencioso e escurinho para dormir como se não houvesse amanhã. Se você ainda não tem filhos, quero te contar um segredo: essa escolha faz parte da maternidade real. Continuar lendo Mãe, não se culpe por querer ‘sumir’

Tudo e mais um pouco sobre gestação, parto ativo, amamentação, puerpério e maternagem. Sempre com informações baseadas em evidências científicas. (Crédito dos Cabeçalhos: Kuara Fotografia, Elis Freitas Fotografias, Anne Lucy Fotografia e Estúdio Erica Melo)

%d blogueiros gostam disto: